Coleção de Vinil

sábado, 2 de janeiro de 2016

Épico 13 | Checkerboard Lounge - Live Chicago (1981) - Muddy Waters e The Rolling Stones

Ano: 1981 e lançamento 2012
Gravadora: Eagle Rock Entertainment
Gênero: Blues
Obs: o álbum não está a venda

Sabem aqueles momentos memoráveis da música que você gostaria de ter estado presente, mas infelizmente você só vai poder ver em um simples um vídeo ou DVD. Na história da música existem inúmeros momentos, mas hoje vou destacar algo bem simples e curto, que soa despretensioso e corriqueiro, mas que se tornou algo antológico para a história do Blues.
Viaje para Chicago no ano de 1981 e entre no antigo palco do Checkerboard Lounge, junto com nada mais nada menos que Muddy Waters & The Rolling Stones.
Como muitos sabem, versões piratas deste show vêm circulando há anos, até o lançamento do DVD pela Eagle Vision e posteriormente a magnífica versão em vinil e DVD, em 2012.
Uma das melhores coisas sobre esta noite é que tanto o DVD quanto o vinil transmitem o ambiente e a atmosfera do lugar: um clube noturno pequeno, escuro e esfumaçado, como tem de ser todo local que se toca Blues.
O mestre Muddy estava lá tocando com sua banda, na casa que pertencia a um discípulo e grande amigo Buddy Guy. De repente, alguém grita que os Stones, que estavam fazendo show na cidade, tinham chegado. Imponente, apesar da saúde frágil, com sua voz rouca e potente, Muddy chama os visitantes para uma “canja” ao final da apresentação naquela casa de show. Como crianças e meros aprendizes, os visitantes reverenciaram o mestre, que lhes deu alguma atenção e respeito, mas que deixou claro quem era o “cara” naquele lugar.
Astro principal da noite na casa de propriedade de Buddy Guy, em Chicago, Muddy Waters se deliciou ao ver Mick Jagger e Keith Richards babando e exultantes por estar ao lado de um de seus ídolos – talvez o maior ídolo dos Stones.
Muddy Waters nasceu McKinley Morganfield em 4 de Abril de 1913, em Issaquena County, Mississippi. Após a morte de sua mãe em 1918, McKinley, o filho de um fazendeiro, foi criado por sua avó, que carinhosamente lhe deu o apelido de "Muddy" depois de sua predileção para a pesca. Sendo um pioneiro do Delta Blues, Waters eventualmente levou seus talentos para a estrada e desembarcou na Chess Records em Chicago, Illinois. Muitas de suas canções tornaram-se marcos do Blues, incluindo "Honey Bee", "Hoochie Coochie Man", "I Just Wanna Make Love to You" e "Got My Mojo Working".


Enquanto isso, um grupo juvenil de britânicos - Mick Jagger, Keith Richards, Brian Jones, Charlie Watts, Ian Stewart e Bill Wyman - formaram uma banda em 1962 o "The Rolling Stones", nome  inspirado no nome de uma canção de Muddy Waters, "Rollin' Stone".
A banda dispensa apresentações, pois é considerada um dos maiores e mais bem sucedidos grupos musicais de todos os tempos. Ao lado dos Beatles, são considerados a banda mais importante da chamada Invasão Britânica ocorrida nos anos 1960. A banda e seus membros ocuparam posição de destaque nas mudanças musicais e comportamentais dos anos 1960 e são frequentemente relacionados com a contracultura, rebeldia e juventude. Os Rolling Stones são um dos grupos musicais mais bem sucedidos da história e já venderam mais de 240 milhões de álbuns no mundo inteiro.
Enfim, em 1972 Guy e o parceiro de negócios LC Thurman abriram a Checkerboard Lounge: uma lendária casa de shows de Blues em Chigago. Em 22 de novembro de 1981, os Rolling Stones estavam em Illinois em uma etapa da excursão americana para promover o álbum "Tattoo You". Nessa altura, o grupo já tinha definido seus shows tocando em arenas e estádios enormes. Entretanto, eles não poderiam passar pelos Estados Unidos sem antes visitar suas raízes e talvez ter a chance de dividir o palco com seus ídolos.
"Eu tinha planejado uma festa de aniversário para o minha barmaid (garçonete) Aretta domingo à noite", lembrou Thurman, então  proprietário da Checkerboard. "No sábado, os Stones enviaram alguém para verificar o lugar. Ele me disse: 'Os Stones querem fazer um show aqui com Muddy Waters.' Eu disse, 'Eu tenho uma grande festa, eu não posso tratar minha barmaid assim.' Eles me ofereceram 500 dólares, naquela época era um bom dinheiro. Eles não cobrariam de ninguém para entrar [...] Como parte de sua turnê, os Stones estavam tocando nas proximidades, na Rosemount Horizon Arena, agora a Allstate Arena. [...] Nós anunciamos que Muddy Waters iria tocar na Checkerboard e a notícia se espalhou, o telefone começou a tocar. Eu tive que tirar o telefone do gancho. Os Stones não queria que mais de 75 pessoas lá."
No final das contas, Muddy Waters foi tocar e os Stones correram para o clube "sem aviso prévio." Eles se sentaram na frente do palco enquanto Waters estava fazendo o show e, eventualmente, iriam subir para tocar com seu ídolo.


Em um ponto, Thurman chamou a polícia: "Eu liguei para a polícia para pedir ajuda. Eu disse, 'os Rolling Stones estão aqui.' Eles disseram, 'o que diabos você está falando?' Eles enviaram um tenente, mas ele ficou de fora. Mas o que se seguiu aquela noite no clube foi um momento mágico na história da música e, felizmente, todo o show foi gravado em fita e vídeo."
Com a casa de shows lotada, a noite começou com Muddy e banda tocando "Sweet Little Angel" e na sequência "Flip Flop and Fly" e "You Don't Have To Go". Ainda em "Country Boy" Muddy toca alguns slides maravilhosos mas em "Baby Please Do not Go" as coisas começaram a ficar magníficas. No meio da canção entraram na casa Mick Jagger, Keith Richards, Ron Wood e pianista Ian Stewart para assistir lenda do Blues tocar.
Não demorou muito e Muddy chamou Jagger para participar de "Baby Please Do not Go" e estava protagonizado umas das cenas mais marcantes do Blues: Keith Richards subindo em mesas com um cigarro na boca, tentando fazer o seu caminho para o palco. Buddy Guy estava radiante, feliz como uma criança prestes a abrir os presentes de Natal. Junior Wells canta e toca tão fácil como se fosse um favor.
De repente Keith entra na música e desfere um solo memorável digno dos grandes guitarristas do Blues, chega a dar um arrepio na espinha do ouvinte.


Eventualmente, todos os quatro Stones tinham lotado o pequeno palco para adicionar seu estilo irreverente e solto a clássicos tradicionais como "Hoochie Coochie Man" e "Mannish Boy".
Felizmente, alguém pensou para filmar tudo isso e vendo Jagger, Richards e companhia tão descontraídos em torno de seu mentor e em um ambiente tão íntimo, é um imenso prazer.
Grandes performances continuaram vindo quando Buddy tocou "Next Time You See Me" com mais uns grandes stylings. Lefty Dizz, que obviamente sentindo-se bem com a presneça dos Stones, também manda um vocal interessante em "One Eyed Woman". Em "Clouds in my Heart", Muddy canta e Keith, Ron Wood e John Primer prestam apoio na guitarra, transformando o clássico em algo surreal. A banda de Muddy fez um ótimo trabalho com John Primer e Rick Kreher. Junior Wells é incrível como sempre e Ian Stewart no piano é um deleite extra.
Enfim, se você ama o gênero "Live at the Checkerboard Lounge" é uma dose mais concentrada de Rolling Stones passeando pelo Blues. É desnecessário dizer que esse material é muito mais do que obrigatório para quem gosta de boa música e coleciona momentos memoráveis do Rock e do Blues.



Integrantes

Muddy Waters and His Band
Muddy Waters – vocal, guitarra
John Primer – guitarra
Lovie Lee – piano
Earnest Johnson – baixo
Ray Allison – bateria
George "Mojo" Buford – hamônica

Participações
Mick Jagger – vocal
Keith Richards – guitarra
Ronnie Wood – guitarra
Ian Stewart – piano
Buddy Guy – vocal e guitarra
Lefty Dizz – vocal e guitarra
Junior Wells – vocal e harmonica
Rick Kreher – guitarra
Nick Charles – baixo

Músicas

LP1 - Side A
1. Sweet Little Angel
2. Flip Flop and Fly
3. Introduction (Instrumental)
4. You Don't Have To Go
5. Country Boy

LP1 - Side B
1. Baby Please Don't Go
2. Hoochie Coochie Man
3. Long Distance Call

LP2 - Side C
1. Mannish Boy
2. Got My Mojo Workin'
3. Next Time You See Me

LP2 - Side D
1. One Eyed Woman
2. Baby Please Don't Go (Instrumental)
3. Clouds In My Heart
4. Champagne and Reefer

DVD
1. Sweet Little Angel
2. Flip Flop and Fly
3. Muddy Waters Introduction
4. You Don't Have To Go
5. Country Boy
6. Baby Please Don't Go
7. Hoochie Coochie Man
8. Long Distance Call
9. Mannish Boy
10. Got My Mojo Working
11. Next Time You See Me
12. One Eyed Woman
13. Baby Please Don't Go (instrumental)
14. Blow Wind Blow
15. Champagne & Reefer

Fotos do vinil




Fotos: Diego Kloss
As fotos, capas, álbuns, vídeos e músicas são todos de direitos reservados à Muddy Waters, ao The Rollign Stones, à gravadora Eagle Rock Entertainment e aos fotógrafos que as produziram. O De Volta Para o Vinil utiliza dessas, apenas para divulgação do álbum ou do artista abordado na resenha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário